Aí a ideia no Youtube seria não seguir nada que não tenha consumido 100%. Meio impossível, mas de vez em quando adoto essas filosofias impossíveis e vejo se aprendo algo no caminho até largar de mão.

Da mesma forma eu tenho tentado fazer isso com livros. Consumir na ordem que foram escritos. Quanto a livros é mais fácil, pois tem muito mais sentido e menos urgência.

Não que seja impossível consumir o que não é cronológico, mas tem um certo prazer em saber que tudo o que foi lançado no canal, você já assistiu.

Tipo, o que tenho feito ultimamente é por exemplo no youtube pegar um canal que gosto e consumir o conteúdo na ordem que foram lançados. Isso só é complicado em canais de podcasts por exemplo, por que cada vídeo tem umas 3-4 horas.

Isso se aplica aqui também. Esse formato de sempre consumir o que é novo que eu estou tentando evitar. To só postando isso mesmo pra colocar pra fora de alguma forma.

Ultimamente to meio alheio às redes como twitter. To numa pegada de tentar ler as coisas cronologicamente e isso não é muito factível no Twitter. Embora eu goste da rede, to dando um tempo.

As vezes penso em voltar pro presencial.

Essa cena é demais! Todos já sentimos essa raiva pela Microsoft... youtube.com/watch?v=xDLvUqhwHZ

Por isso muita gente se ocupa, mas não entrega nada.

Tem muito lugar que não se importa com resultados, só com te ver em movimento.

Sobre os autocompletes do cmder ao usar alias do git.

Ultimamente tenho visto muita coisa em 2x por causa daquela coisa de tentar consumir tudo o que vê pela frente.

Achei engraçado essa dublagem do One Piece...

Show older
Mastodon

The social network of the future: No ads, no corporate surveillance, ethical design, and decentralization! Own your data with Mastodon!